Nissan TAMA – o carro elétrico do pós-guerra – Cenas de Gajo

Nissan TAMA – o carro elétrico do pós-guerra

Os tempos a seguir à Segunda Guerra Mundial não foram fáceis para o povo japonês.

Com o desemprego em taxas record, e as forças aliadas a controlar as entradas de combustível no país, a única fonte de energia que o Japão tinha de forma abundante, era a electricidade, produzida nas várias centrais hidroelétricas espalhadas pelas muitas montanhas japonesas.

De forma a contornar a penúria de combustível, e de forma a aproveitar a abundância de energia elétrica, a Nissan – uma marca ainda jovem na altura – lançou-se na criação do seu primeiro carro elétrico – o Nissan Tama.

Construído em madeira, com uma cobertura em aço, o pequeno Tama tinha autonomia de cerca de 100km e uma velocidade máxima de cerca de 35 km/h.

Certo, não era nenhum avião em termos de performance, mas numa época onde não existia alternativa (e onde a gasolina era rara e cara), a Nissan tocava num ponto sensível do mercado.

A concepção era simples: um motor elétrico de corrente contínua, e aceleração controlada por uma resistência. O excesso de energia era transformado em calor, o que explica a presença de um radiador. Simples, e ao mesmo tempo engenhoso.

Os indicadores de mudança de direção (vulgo piscas) saem detrás de pequenos escudos. Pormenores que fazem o charme deste pequeno tesouro da história automóvel.

Numa época em que os veículos híbridos e elétricos são cada vez mais frequentes, e se apresentam como o futuro, é sempre bom recordar que esta não é, de todo, uma abordagem recente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *